sábado, 9 de março de 2013

Postado por Rasgando Rótulos. às 20:17 1 comentários
 

É engraçado como nós brasileiros veneramos a cultura de outros paises, e só sabemos dizer o quanto a nossa cultura é ruim, o quanto nós brasileiros não sabemos ouvir música. Mas esquecemos de raridades como Chico Buarque, por exemplo, e do quão bom ele é, e então consigo perceber como nós brasileiros, gastamos tempo ouvindo as mesmas porcarias que são ditas nas músicas brasileiras, só que com uma batida que consideramos mais sofisticada, mais na realidade com a mesma bagagem de palavras esdrúxulas. Enquanto aqui no Brasil, a verdadeira música brasileira nos traz uma riqueza de palavras, uma melodia agradável, coisa que não costumamos a ouvir. 
O que está acontecendo com essa geração?
 Não conseguimos valorizar nosso patrimônio cultural. Em vez disso vivemos alienados por comprar o proximo CD da cantora internacional, pagamos valores absurdos por concertos, quando podemos ouvir música de qualidade, e barata dos nossos proprios artistas.
Não julgo quem faz, porque inconsequentemente também faço, a cultura internacional está tão impregnada na nossa sociedade que não conseguimos perceber mais de que maneira ela entra em nossas vidas.
Não é uma questão de Xenofobia, ou de dizer que não devemos mais dar importancia a cultura estrangeira, o que quero dizer é que devemos valorizar a nossa cultura, valorizar o nosso Brasil, fazer com que nossos artistas, poetas, escritores, sejam reconhecidos, fazer com que eles sejam amados, dando cada vez mais espaço pra que a arte possa crescer.


                                                                                             Por: Duda Abreu.

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Postado por Rasgando Rótulos. às 19:40 0 comentários



Ninguém pode construir em teu lugar as pontes que precisarás passar, 
para atravessar o rio da vida. 
- ninguém, exceto tu, só tu. 
Existem, por certo, atalhos sem números, e pontes, 
e semideuses que se oferecerão para levar-te além do rio;
 mas isso te custaria a tua própria pessoa;
 tu te hipotecarias e te perderias.
 Existe no mundo um único caminho por onde só tu podes passar. 
Onde leva? 
Não perguntes, segue-o! 
                                                                            
                                                                                Friedrich Nietzsch
 
 
 
 

Rasgando Rótulos. Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos